segunda-feira, 4 de julho de 2011

FLÁVIO FREITAS PARTICIPARÁ DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE PERCUSSÃO EM LONGUEUIL - MONTREAL


Nada como bons contatos espalhados pelo mundo para abrir portas muitas vezes inimagináveis, que o diga Flávio Freitas - único artista plástico brasileiro convidado oficialmente para participar da décima edição do Festival Internacional de Percussão em Longueuil, cidade da região metropolitana de Montreal, capital da província de Quebec no Canadá. O traço personalizado de Freitas irá representar o Brasil ao lado do compositor e multiinstrumentista paulista Paulo Ramos e da cantora Bia Krieger, que divide-se entre Brasil, França e Canadá.
Além dos brasileiros, artistas de Cuba, Guadalupe (ilha do Caribe) e Espanha também foram convidados pelo evento, que anualmente homenageia um país. "Como estão completando dez anos, resolveram escolher quatro países anteriormente   homenageados pelo Festival", esclarece o artista.
"Fui indicado por um amigo de Currais Novos, Mocó (Rasmussen Ximenes), que trabalha com arte Naïf e que atualmente mora em São Francisco, na Califórnia (EUA). Ele conhece o pessoal que produz esse festival canadense e foi consultado para sugerir um nome", comemora Freitas, que considera o convite como uma forma de reconhecimento de sua dedicação às artes plásticas. "Quando decidi viver da própria arte sabia que não seria fácil, pensei até em ter um emprego 'normal' para ter aquele dinheiro certo no fim do mês. Se tivesse embarcado nessa de bater ponto, com certeza não teria recebido o convite", festeja o artista.
Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela UFRN, desde 1998 o carioca radicado em Natal dedica-se exclusivamente às artes plásticas, e seu ateliê está encravado no número 182 da avenida Duque de Caxias, Ribeira, parede com a Travessa Alexandre Garcia (Buraco da Catita). Ele embarca para o Canadá no próximo dia 14 de julho, com transporte, hospedagem e alimentação por conta do evento, onde permanece até o dia 23.
Flávio irá produzir duas telas ao vivo durante apresentações musicais, e uma terceira participação também está marcada - só que de forma coletiva, com os outros três artistas convidados. "Esses trabalhos ficarão com a curadoria do Festival, mas estarei levando trabalhos daqui para expor e vender por lá", disse o artista, já avisando que sabe que os pequenos trabalhos tem mais saída. Apesar do Festival oferecer as tintas e outros materiais, Freitas adianta que levará seus próprios pincéis para não ter erro na hora de produzir ao vivo.

Fonte: Tribuna do Norte – Repórter Yuno Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário