domingo, 14 de agosto de 2011

CONEXÕES DA CULTURA POPULAR E ARQUITETURA



"Temos a mania de querer copiar tudo que vem de fora, sem dar o devido valor ao que é nosso", afirma o arquiteto potiguar Carlos Lira. Radicado há cinco décadas no Recife, Lira sabe o que diz e fala com propriedade sobre o esfacelamento da identidade cultural nordestina. Suas opiniões podem até soar polêmicas, mas estão dentro de um contexto que comunga com o bom senso de quem pesquisa muito as tradições antes de conceber um novo projeto.
Para ele, o período natalino é um bom exemplo de como as coisas estão desfiguradas: "Como é que não desconfiamos daquele Papai Noel de bochechas rosadas, da neve, dos sinos, das renas... não tem nada a ver conosco. A mídia manipula a opinião pública de acordo com seu interesse, e cria um cenário de grande perigo para a manutenção de nossa identidade. “É difícil ter volta", lamenta Lira.
"Nosso Natal tem a ver com o Reisado, o Pastoril e o Boi de Reis. Lembro que quando morava em Natal, havia uma disputa saudável para saber qual o cordão do Pastoril era o mais bonito, se o vermelho ou o azul", recorda. Antigo morador da rua Jundiaí, estudou no internato do Colégio Marista, foi colega de Agnelo Alves, e lembra que parte do bairro Petrópolis já se chamou Cirolândia.
Convidado para ministrar a palestra "Arte Popular e Arquitetura" na próxima segunda-feira (22), às 19h30, no Teatro de Cultura Popular - TCP, Carlos Augusto Viana Lira, 63, virá à Natal compartilhar sua experiência como principal responsável pelas intervenções urbanas vistas no Carnaval Multicultural da capital pernambucana desde 2001.
A palestra de Carlos Lira está inserida no projeto "Arte Potiguar no Mundo". Como 22 de agosto é o Dia Mundial do Folclore, uma série de eventos ilustram a data, e entre os destaques figuram a abertura da exposição (de objetos) "Diálogos entre Palatnik e Inácio Lino", na Galeria de Arte Antiga e Contemporânea do Centro de Turismo, Petrópolis; e o início da Semana Veríssimo de Melo, em cartaz de segunda a sexta-feira (de 22 a 26) no Sesc Centro, Cidade Alta.

Yuno Silva
Repórter do Jornal Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário