domingo, 18 de setembro de 2011

A ACADEMIA DE LETRAS VAI À ESCOLA


A experiência acumulada pelos imortais da Academia Norte-Riograndense de Letras será compartilhada de maneira lúdica a partir das 9h da próxima quinta-feira (22), quando alunos da Escola Estadual Manoel Dantas participam do projeto Flor e Poesia. Além de aproximar os acadêmicos da comunidade, a iniciativa também pretende incentivar o gosto pela leitura e estreitar os laços estudantis com a poesia e outros gêneros literários. Durante a atividade, ainda estão previstas doação de livros e discos para a biblioteca da escola.
Como está é a primeira edição do projeto, o formato a ser testado pela ANL consiste em promover rodada de debates entre acadêmicos, alunos e professores, exercícios literários e declamação de poemas com o ator Rodrigo Bico. "Será uma conversa bem informal, pois nossa intenção é mostrar que literatura pode ser divertida, interessante e educativa, tudo depende da forma como se aborda o tema", garante Diógenes da Cunha Lima, que levará orquídeas e poemas de Nei Leandro de Castro e de Paulo de Tarso Correia de Melo, entre outros autores, como presente aos cerca de 80 alunos com faixa etária entre 6 e 14 anos. Presidente da ANL, poeta e advogado, Cunha Lima adiantou que a escolha da escola tem a ver com o patrono Manoel Dantas - "um homem visionário, com um perfil que se encaixa perfeitamente com nossa proposta de investimento no futuro desses jovens", justifica.
O poeta explicou que o projeto Flor e Poesia é um desdobramento de outra iniciativa, chamada A Escola vai à Academia: "Como há uma certa dificuldade de locomoção das escolas, resolvemos inverter e ir visitar os alunos", disse Diógenes, que convidou outros acadêmicos para se juntar ao projeto. "Acredito que o resultado seja bastante positivo, pois já conseguimos formar doze academias de jovens nas escolas que participaram do primeiro projeto", lembrou o escritor ao avaliar o legado deixado pelo "A Escola vai à Academia" em cidades como Apodi, São Paulo do Potengi, Natal e Parnamirim.
Ainda não há periodicidade definida para Flor e Poesia, mas a Academia Norte-riograndense de Letras planeja alinhavar com as secretarias Estadual e Municipal de Educação para firmar parceria de tornar o projeto uma atividade regular. "É uma forma de contribuirmos com a melhoria do ensino", acredita Diógenes.


Yuno Silva
Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário